Informação sobre ansiedade, enquanto patologia, causas, sintomas e tratamento da ansiedade, identificando o diagnóstico de fobias, transtorno de pânico, obsessivo, de estresse e  ansiedade generalizada, com dicas para a sua prevenção.


segunda-feira, 30 de junho de 2014

Transtorno de ansiedade

Todo mundo se sente ansioso de vez em quando. Situações estressantes, como cumprimento de prazos apertados ou obrigações sociais importantes, muitas vezes nos deixam nervosos ou com medo.
Experimentar ansiedade leve pode ajudar uma pessoa a tornar-se mais alerta e focada voltando-se para circunstâncias desafiadoras ou ameaçadoras. 
Mas os indivíduos que sofrem de medo e preocupação extrema que não cessa, podem estar sofrendo de um transtorno de ansiedade. A frequência e a intensidade da ansiedade podem ser esmagadoras e interferir com o funcionamento diário. Felizmente, a maioria das pessoas com um transtorno de ansiedade melhoram consideravelmente, depois de tratamento psicológico eficaz. 

Existem vários tipos principais de transtornos de ansiedade, cada um com suas próprias características:
• Pessoas com transtorno de ansiedade generalizada têm medos ou preocupações recorrentes, como a saúde ou finanças, e muitas vezes têm um sentido persistente de que algo ruim está prestes a acontecer. A razão para existirem sentimentos intensos de ansiedade, podem ser difíceis de identificar. Mas os medos e preocupações são muito reais e muitas vezes mantêm os indivíduos distraídos nas suas tarefas diárias. 
• Transtorno do pânico envolve sentimentos repentinos, intensos e não provocados, de terror e pavor. As pessoas que sofrem deste distúrbio geralmente desenvolvem fortes temores sobre quando e onde o seu próximo ataque de pânico irá ocorrer, e como resultado disso, muitas vezes restringem suas atividades. 
• Uma desordem relacionada  envolve fobias ou medos intensos, acerca de certos objetos ou situações. As fobias específicas podem envolver coisas como encontrar certos animais ou voar em aviões, enquanto as fobias sociais envolvem medo de situações sociais ou locais públicos.
• Transtorno obsessivo-compulsivo é caracterizado por sentimentos persistentes, incontroláveis e indesejáveis ou pensamentos (obsessões) e rotinas ou rituais (compulsões) em que os indivíduos se envolvem para tentar evitar ou livrar-se desses pensamentos. Exemplos de compulsões comuns incluem lavar as mãos ou limpar a casa excessivamente por medo de germes, ou verificar repetidamente o trabalho efetuado para evitar erros. 
• Alguém que sofra trauma físico ou emocional grave, como a partir de uma catástrofe natural, acidente grave ou crime, podem ter transtorno de estresse pós-traumático. Pensamentos, sentimentos e padrões de comportamento tornam-se seriamente afetados por lembranças do evento, às vezes meses ou mesmo anos após a experiência traumática. 
Sintomas como medo extremo, falta de ar, palpitações cardíacas, insônia, náuseas, tremores e tonturas são comuns nesses transtornos de ansiedade. 
Embora eles possam começar a qualquer momento, transtornos de ansiedade, muitas vezes surgem à tona na adolescência ou início da idade adulta. Há alguma evidência de que os transtornos de ansiedade funcionam nas famílias; através dos genes, ou como experiências de aprendizagem precoce no seio das famílias que parecem tornar algumas pessoas mais propensas que outras a experimentar estes transtornos.

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL