Informação sobre ansiedade, enquanto patologia, causas, sintomas e tratamento da ansiedade, identificando o diagnóstico de fobias, transtorno de pânico, obsessivo, de estresse e  ansiedade generalizada, com dicas para a sua prevenção.


sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

Fobias

As fobias são caracterizadas pelo medo exagerado e consequente evitar de situações mais ou menos específicas, tais como lugares públicos (agorafobia), contatos sociais (fobia social), ou de determinados objetos, como aranhas, cobras, etc. (fobias simples).
A palavra fobia deriva de Phobos, deusa grega do medo. Uma fobia é um medo persistente e irracional que resulta em evitar de forma consciente objectos, actividades, situações ou animais que são temidos. A fobia consiste num aumento da ansiedade, até limites que impedem a pessoa de funcionar normalmente, causando um mal-estar enorme. Existem diversos tipos de fobia, como medo de espaços fechados e abertos, medo de aranhas, cobras, cães, alturas, sangue, medo de morrer, medo da vida social, entre outras. No entanto as fobias são medos deslocados sobre algo que existe ao nível inconsciente, logo são deslocados sobre um objecto do consciente, logo mais suportável. Ou seja, são conflitos psicológicos internos que aparecem sobre a forma de medos que se traduzem no aumento da ansiedade. Pode existir ainda uma atitude contrafóbica, a pessoa em vez de evitar o medo, enfrenta-o. São exemplos disso, os desportos perigosos, em que a pessoa pode estar a exibir um comportamento contrafóbico.
Por vezes até um simples pensamento sobre o objecto fóbico, pode causar ansiedade, não é preciso estar na presença da causa da fobia.

Quais são os sintomas de Fobias Específicas?

Os sintomas de fobias específicas podem incluir:
- Medo excessivo ou irracional de um objeto ou situação específica;
- Evitar o objeto ou situação ou suportá-la com grande angústia;
- Os sintomas físicos de ansiedade ou de um ataque de pânico, incluem um batimento acelerado do coração, náuseas ou diarreia, sudorese, tremores ou agitação, dormência ou formigamento, problemas de respiração (falta de ar), sensação de tonturas ou vertigens, ou sensação de que se está a sufocar.
- Ansiedade antecipatória, que envolve o facto de ficar nervoso antes do tempo em certas situações conhecidas de que vai entrar em contato com o objeto de sua fobia (por exemplo, uma pessoa com um medo de cães pode ficar ansiosa ao saber que vai fazer uma caminhada, porque pode ver um cachorro ao longo do caminho).
- Crianças com uma fobia específica podem expressar sua ansiedade através do choro, agarrando-se a um dos pais, ou fazendo uma birra.



ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL